Criada em 14/10/2019 às 11h23 | Exportações

Após polêmica nacional e impasse, exportação de gado vivo do Estado do Tocantins volta a ser realizada timidamente

De janeiro a setembro deste ano, foram vendidos menos de 80 bois ao exterior; compradores são do Egito. Esse tipo de comércio arrecadou no período US$ 154,9 mil (R$ 636,63 mil) em 77.870 quilos de gado. Utilizando a média de 1.000 quilos por boi, seriam 78 animais.

Imagem
Os números de 2019, porém, ainda estão muito aquém do registrado de janeiro a setembro de 2017. Naquele ano, tinham sido vendidos US$ 711,5 mil em gado vivo, totalizando mais 580 mil quilos – média estimada de 580 animais (foto: Adapec)

DANIEL MACHADO
DE BRASÍLIA (DF) 

Após a eclosão da polêmica sobre a legalidade, ou não, de transportar gado vivo via o Porto de Santos, o principal do País e da América Latina, a venda de gado vivo tocantinense voltou a parecer timidamente em 2019.

Conforme apuração do Norte Agropecuário no Comex Stat, sistema do governo federal que consolida as informações oficiais sobre exportações e importações, foram vendidos de janeiro a setembro deste ano um pouco menos de 80 bois ao exterior.

Segundo os dados, esse tipo de comércio arrecadou no período US$ 154,9 mil (R$ 636,63 mil) em 77.870 quilos de gado. Utilizando a média de 1.000 quilos por boi, seriam 78 animais. No mesmo período do ano passado, não havia registro de qualquer boi vendido para o exterior.

Neste ano, todos os animais vendidos pelo Tocantins foram para o Egito.

Os números de 2019, porém, ainda estão muito aquém do registrado de janeiro a setembro de 2017. Naquele ano, tinham sido vendidos US$ 711,5 mil em gado vivo, totalizando mais 580 mil quilos – média estimada de 580 animais.

Em 2017, Iraque, Jordânia e Turquia haviam comprado bois vivos do Tocantins.

Exportações de gado vivo do Tocantins de janeiro a setembro:

2019 – 78 animais

2018 – Zero

2017 – 580 animais

Estimativa de 1000 quilos por anima

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário