Criada em 12/04/2019 às 19h22 | Agronegócio

Faltando 10% para finalizar a colheita, Coapa registra recorde de recebimento de grãos e ultrapassa 100 mil/ton de soja

A Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) está comemorando os resultados obtidos nesta safra. A cooperativa registrou a recepção do maior volume de grãos de sua história, o equivalente a 100 mil/ton de soja, 8% a mais que ao até então maior volume registrado na safra passada.

Imagem
Caminhão carregado chega a Coopa em Pedro Afonso. (Foto Divulgação Coapa)

Fred Alves
DE PEDRO AFONSO (TO)

Faltando pouco menos de um mês para o fechamento da colheita da soja da Safra 2018/2019, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), com sede em Pedro Afonso, já comemora os resultados obtidos.

Nesta semana, a cooperativa registrou a recepção do maior volume de grãos da sua história – 100 mil toneladas da oleaginosa – , número 8% maior do que o apresentado na safra 2017/2018, que foi de 93.100 mil toneladas, até então o maior volume já recebido.

Os grãos estão sendo entregues por 129 produtores rurais de 12 municípios e até o início da tarde desta sexta-feira, 12 de abril, já haviam sido recepcionadas 101.408,030 toneladas.

Na Unidade I chegaram 53.118,100 toneladas, enquanto a Unidade II já recebeu 48.289,930 toneladas. Ao todo já foram expedidas 41.238,157 toneladas, a maior parte para o exterior.

O gerente geral da Coapa, Nelzivan Carvalho Neves, comemorou o número alcançado. “Uma das nossas metas com o arrendamento de mais um armazém era alcançar esse volume de 100 mil toneladas. Aguardamos um número ainda maior, pois temos ainda 10% da área plantada a ser colhida pelos cooperados”, frisou o gerente geral ao afirmar que a cooperativa ainda esperar beneficiar entre cinco e dez mil toneladas.

Para o gestor, os bons resultados são frutos dos investimentos realizados e do trabalho dos profissionais da cooperativa.  “A gente se estruturou para chegar nessa marca de 100 mil toneladas, fizemos algumas alterações na nossa Unidade I para agilizar o fluxo de recepção que poderão ser vistos mais nitidamente pelo cooperado na safra 2019/2020. A estratégia que utilizamos para chegar a esse nível foi o arrendamento de uma nova unidade, que permitiu maior agilidade na recepção e proporcionou essa meta histórica”, comemorou Nelzivan, que só lamentou a quebra em torno de 15% na produtividade, causada principalmente por questões climáticas que atingiram a região durante o período de plantio e desenvolvimento das lavouras de soja.

O presidente da Coapa, Ricardo Khouri, destacou que 100 mil toneladas é uma marca simbólica e muito importante. “Mostra que caminhamos a passos largos para um crescimento sólido e sustentável. Com a preparação da nossa Unidade de Armazenagem I e o arrendamento da Unidade II nos tornamos um dínamo e, em um horizonte de cinco anos, podemos alcançar marcas de 150 a 160 mil toneladas por safra. Depois vamos pensar concretamente na agroindustrialização de nossa produção”, afirmou Khouri.

Já o gerente Operacional, Antônio Carlos Herculano, dedicou o bom resultado à dedicação dos cooperados e colaboradores da Coapa. “Isso só foi possível com o trabalho feito pela área técnica em campo dando suporte aos produtores, a confiança na cooperativa, a agilidade do time no recebimento e atendimento ao produtor, e a transparência na classificação dos grãos”, declarou.

Como fechamento da colheita da soja, a cooperativa se preparará para recepção do milho safrinha, que ocorre entre os meses de maio e junho. (Da Ascom Coapa)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário