Criada em 01/02/2019 às 21h00 | Agronegócio

Com participação de 400 pessoas, Jornada Tecnológica apresenta inovação e técnicas de produção a agricultores do Tocantins

Ao todo, 19 empresas das áreas de sementes, químicos e fertilizantes participaram do evento, onde foram testadas, em uma área plantada de 17,7 hectares, 23 novas variedades da oleaginosa, para avaliar adaptabilidade ao clima, solo, resistência a pragas e doenças, e a produtividade.

Imagem
Agricultores, técnicos, profissionais liberais e empreendedores do campo prestigiaram o evento promovido pela Coapa em Pedro Afonso (fotos: Coapa\Divulgação)

Fred Alves
DE PEDRO AFONSO (TO)

Produtores rurais deram uma pausa na colheita da Safra de Soja 2018/2019 e se juntaram a pesquisadores, técnicos e estudantes para participar da IX Jornada Tecnológica de Pedro Afonso e Região. Realizado na manhã desta sexta-feira, 1º de fevereiro, na Fazenda Uruçu, o evento técnico reuniu cerca de 400 participantes de cidades da região centro-norte do Tocantins.

Tradicional no ramo agronômico, a Jornada Tecnológica expõe aos visitantes as principais inovações tecnológicas e técnicas de produção para o homem do campo.

Nesta edição, 19 empresas das áreas de sementes, químicos e fertilizantes participaram do evento, onde foram testadas, em uma área plantada de 17,7 hectares, 23 novas variedades da oleaginosa, para avaliar adaptabilidade ao clima, solo, resistência a pragas e doenças, e a produtividade na propriedade de Luiz Gilberto Ramos, localizada a cerca de 40km do centro de Pedro Afonso.

De acordo com o vice-presidente da cooperativa , Alberto Mazzola, a jornada Tecnológica permite com que o cooperado e demais produtores tenham uma projeção de como serão as próximas safras. “Funciona como um espelho para o próximo plantio, pois com as escolhas certas sobre o que utilizar sobram mais recursos para o produtor. Hoje a jornada é essencial para o dia a dia da produção, principalmente pelas novas variedades apresentadas que evoluem anualmente”, avaliou.

Para o presidente da Coapa e do Sistema OCB/Sescoop-TO, Ricardo Khouri, o evento se consolidou no estado, além de ser uma vitrine que possibilita para o produtor rural acesso a informações precisas e de qualidade sobre produtos e métodos que irão garantir o desenvolvimento de seu negócio. “A busca por novidades ocorre nos 365 dias no ano , mas hoje, neste evento técnico, é onde consolidamos todos os resultados e as informações. Aqui, a Coapa mostra a vanguarda da tecnologia de produção de grãos no Tocantins”, pontuou Khouri.

IMPACTO NO CAMPO

Para o produtor que precisa estar atendo às mudanças no campo, como forma de garantir a rentabilidade e a evolução dos negócios, a jornada traz uma série de dados que vão desde técnicas inovadoras a produtos recém-lançados pelas principais empresas de insumos, fertilizantes e de tecnologia agrícola. “A jornada tem agregado muito valor à produção, aumentando os lucros em toda a região e a cooperativa tem contribuído para que essas novidades cheguem até o cooperado e impacte de forma positiva os resultados no campo”, disse o proprietário da Fazenda Uruçu, Luiz Gilberto Ramos, que também é o diretor-secretário da Coapa.

O engenheiro agrônomo e responsável técnico da pesquisa, Eduarte Bonafede, lembrou que o ano foi atípico e que mesmo com a falta de chuvas, os experimentos apresentaram bons resultados. “Tivemos longos períodos de estiagem o que faz com que os produtores possam avaliar, aqui no campo experimental, as variedades que mais se destacaram. Desta forma, todos os anos, dois ou três tipos de sementes que apresentaram resultados satisfatórios são levadas às lavouras comerciais pelos produtores da região”, frisou o profissional da Coapa.

De olho nas novidades, o produtor rural de Bom Jesus do Tocantins João Hartmann afirmou que as informações adquiridas durante a Jornada Tecnológica auxiliam diretamente no dia a dia no campo. “Hoje a competitividade é muito grande e cada dia estamos buscando evoluir mais. Essa jornada faz com que o produtor escolha corretamente o que usar e agregue valor ao seu produto. Toda vez que usamos novas cultivares testadas aqui na jornada, temos mais chances de aumentar a produção e a rentabilidade”, destacou o cooperado.

Também de Bom Jesus do Tocantins, o cooperado João Luiz da Silva revelou que a utilização das cultivares testadas durante a jornada têm garantido o aumento na rentabilidade do produtor rural. “Os resultados obtidos durante a jornada têm sido muito satisfatórios, pois conseguimos aumentar a rentabilidade da produção. Já usamos materiais testados aqui e tivemos um salto de 50 para 65 sacas por hectare. A jornada ajuda o produtor a aumentar os lucros”, ressaltou o associado da Coapa.

Muito além de produtores e pesquisadores, a jornada é uma fonte de informação também para os trabalhadores rurais, que utilizam do espaço para atualizar os conhecimentos com o intuito de aplicá-los no campo. “O interesse é que a produtividade renda, então para desenvolver o nosso trabalho dentro das lavouras, as informações que são distribuídas aqui ajudam muito, pois se o produtor tem uma safra boa, nós temos emprego”, contou o operador de máquinas pesadas Gilvan Gaia. (Da assessoria de comunicação da Coapa)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário