Criada em 12/09/2019 às 18h50 | Agricultura

Carga com dez toneladas de sementes irregulares de capim forrageira é apreendida por fiscais da Adapec na TO-050

A apreensão foi realizada no posto fiscal da TO-050 entre Palmas e Porto Nacional. O proprietário foi multado em R$  2.700,00 e a carga de dez toneladas de sementes irregulares de capim forrageira andropogon será destruída no aterro sanitário da Capital.

Imagem
Adapec apreende carga de 10 toneladas de sementes de capim irregular na TO-050 entre Palmas e Porto Nacional. (Foto Divulgação Adapec)

Welcton de Oliveira
DE PALMAS (TO)

A barreira volante da regional da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) de Palmas apreendeu na tarde desta quinta-feira, 12, no posto fiscal da TO-050, entre os municípios de Palmas e Porto Nacional, uma carga de 10 toneladas de sementes irregulares de capim forrageira andropogon. O proprietário da carga foi multado em R$ 2.700 e as sementes serão destruídas no aterro sanitário da capital.

Segundo o inspetor de defesa agropecuária da Adapec, Diniz Dias, a carga saiu do município de Natividade e seguia com destino à cidade de Arapoema. Ele informou que o condutor do veículo apresentou uma nota fiscal do produto, porém, não portava o Termo de Conformidade, documento exigido por lei para trânsito de sementes. Ao verificarem a carga, os fiscais descobriram que as sementes eram irregulares, sem informações obrigatórias nas sacarias, tais como, origem, pureza, validade, entre outras especificações exigidas em lei.

A gerente de Avaliação, Controle e Fiscalização Vegetal da Adapec, Lidiana Lira, alerta que as sementes ilegais podem disseminar pragas nas lavouras e causar grandes prejuízos aos produtores rurais e ao patrimônio fitossanitário do Tocantins. “Com o período seco chegando ao fim, muitos produtores rurais buscam sementes de capim para plantar ou renovar suas pastagens, porém, antes de adquiri-las é importante observar a origem das sementes, exigir sempre a nota fiscal e o Termo de Conformidade do produto, onde consta a origem, lote, validade, entre outras informações importantes aos produtores,” explicou Lidiana. (Da Adapec)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário