Criada em 28/08/2018 às 15h42 | Pesquisa

No Rio de Janeiro, Embrapa apresenta sistemas GeoWeb Matopiba e GeoSocial em Congresso Latinoamericano de Satélites

A Embrapa no Congresso Latinoamericano de Satélites demonstrou os ganhos potenciais no mapeamento do uso e cobertura da terra com imagens de alta resolução espacial e temporal e no monitoramento da implantação de políticas sociais, à exemplo dos sistemas GeoWeb Matopiba e o GeoSocial.

Imagem
A analista Lucíola Magalhães (CTI) durante o Congresso Latinoamericano de Satélites, realizado nos dias 14 e 15 de agosto, no Rio de Janeiro, RJ. (Foto Divulgação Embrapa)

Alan Rodrigues
DE CAMPINAS (SP)

O GeoWeb Matopiba e o GeoSocial foram cases apresentados pela analista Lucíola Magalhães (CTI) durante o Congresso Latinoamericano de Satélites, realizado nos dias 14 e 15 de agosto, no Rio de Janeiro, RJ. O evento contou com uma programação voltada para a discussão do mercado de satélites na América Latina e reuniu executivos das operadoras globais de satélite que atuam no Brasil, convidados internacionais, reguladores, governo, usuários na área aeroespacial, entre outros.

Lucíola participou do painel que discutiu produtos e/ou soluções emergentes elaborados segundo as necessidades dos clientes. Os produtos apresentados pela analista são exemplos de WebGIS desenvolvidos para atender, respectivamente, às demandas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sesan) - vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

Durante a sua apresentação, a analista também explicou como a inteligência territorial tem sido utilizada pela Embrapa nos estudos da atribuição, uso e ocupação das terras no Brasil. Esses estudos, ela ressaltou, possibilitaram a identificação de uma nova fronteira agrícola (Matopiba) e revelaram a contribuição do mundo rural na preservação da vegetação nativa do País. Lucíola destaca que todos os estudos desenvolvidos foram apoiados no uso de imagens de satélite em diferentes fases da sua concepção.

A analista também demonstrou os ganhos potenciais no mapeamento do uso e cobertura da terra com imagens de alta resolução espacial e temporal e no monitoramento não intrusivo da implantação de políticas sociais. “Os desafios territoriais da agropecuária são enormes. O mundo rural ocupa cerca de 50% do território nacional. Dedicamos cerca de 25% deste espaço para a preservação ambiental; o restante é usado pela agropecuária de diferentes formas. Todo esse complexo território precisa ser monitorado”, coloca.

O Congresso Latinoamericano de Satélites é organizado pela Glasberg Comunicações. Conheça mais sobre o evento aqui. (Da Embrapa Territorial)

 

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário