Criada em 14/10/2019 às 17h18 | Comunicação

“Modelo cooperativo é diferencial para concessão de crédito a produtores rurais com menos burocracia”, afirma executivo

“Estar próximo do produtor é um diferencial do modelo cooperativo, que entende o tempo, o ciclo econômico do produtor, o que tende a reduzir a burocracia”, disse João Tavares, diretor executivo do Centro Administrativo do Sicredi, em Porto Alegre (RS), em entrevista ao Norte Agropecuário.

Imagem
João Tavares, do Sicredi: “Com a proximidade, se exige menos tempo para a análise de crédito” (foto: Sicredi/Divulgação)


Clique no ícone acima e assista a entrevista

O modelo de cooperativa de crédito é um dos diferenciais para que os produtores rurais possam obter financiamentos para suas atividades. A opinião é do diretor executivo do Centro Administrativo do Sicredi, em Porto Alegre (RS), em entrevista ao Norte Agropecuário. “Estar próximo do produtor é um diferencial do modelo cooperativo, que entende o tempo, o ciclo econômico do produtor, o que tende a reduzir a burocracia”, disse.

VEJA TAMBÉM 

Com crescimento de 24,5%, carteira de crédito rural do Sicredi fecha primeiro semestre deste ano com R$ 21,4 bilhões

Agricultores devem encontrar nos bancos agilidade e eficiência na liberação de crédito para fomentar a produção no campo

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE A ATUAÇÃO DO SICREDI NO TOCANTINS


Clique no ícone acima e assista a entrevista

Tavares fez questão de ressaltar que a burocracia, como exigência de vasta documentação, é imposta não pelo banco, mas pela União ou pelos órgãos federais responsáveis pelo programa que o produtor busca acesso a crédito.

“Esta é a grande vantagem: com a proximidade, se exige menos tempo para a análise de crédito”, complementou Tavares, ao fazer a ressalva que o financiamento do crédito rural “é um pouco mais complexo”, já que há a relação do projeto, atividade do produtor, entre outros aspectos que são analisados no momento de se discutir um financiamento.

COOPERATIVISMO

Para ele, o diferencial competitivo do modelo de atuação da instituição que trabalha é o cooperativismo. “Na cooperativa, o associado participa do negócio. Ele é o dono do negócio. A cooperativa existe para servir ao associado”, disse.

A entrevista de João Tavares foi concedida ao Norte Agropecuário durante o Encontro Nacional de Jornalistas ocorrido há uma semana, em Porto Alegre (RS). O Norte Agropecuário foi convidado pela superintendência regional do Sicredi no Tocantins.

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário