Criada em 24/02/2020 às 12h42 | Exportações

Reabertura do mercado da carne bovina brasileira pelos Estados Unidos beneficia frigoríficos localizados no Estado do Tocantins

O Minerva, em Araguaína (na região norte do Estado) e o Cooperfrigu, com sede em Gurupi (sul tocantinense), eram as únicas plantas habilitadas para vender para os Estados Unidos após acordo fechado entre os governos brasileiro e norte-americano em 2016.

Imagem
Antes da primeira remessa, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Mapa (Dipoa) deve enviar uma lista atualizada de estabelecimentos elegíveis certificados (foto: Sindicarnes-GO/Divulgação)


 

A decisão do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e o do Serviço de Inspeção e Inocuidade Alimentar (FSIS) de reabrir o comércio da carne brasileira para o mercado norte-americano beneficiará frigoríficos tocantinenses. 

O Minerva, em Araguaína (na região norte do Estado) e o Cooperfrigu, com sede em Gurupi (sul tocantinense), eram as únicas plantas habilitadas para vender para os Estados Unidos após acordo fechado entre os governos brasileiro e norte-americano em 2016.

A reabertura do mercado foi anunciada na sexta-feira, dia 21, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). E, desde então, o Brasil já poderia começar a enviar produtos de carne bovina in natura derivados de animais abatidos.

VEJA TAMBÉM: 

Comércio liberado: Brasil poderá vender produtos de carne bovina in natura e derivados aos EUA

CONFIRA O QUE FOI PUBLICADO SOBRE EXPORTAÇÕES

VEJA O QUE FOI NOTICIADO SOBRE O COOPERFRIGU

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE O MINERVA FOODS

PROBLEMAS CORRIGIDOS

No comunicado encaminhado ao Mapa, o FSIS disse que o Brasil corrigiu os problemas sistêmicos que levaram à suspensão e está restabelecendo a elegibilidade das exportações de carne bovina in natura para os Estados Unidos. Além disso, o FSIS encerrará os casos pendentes de violação de pontos de entrada associado à suspensão de 2017.

Antes da primeira remessa, o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Mapa (Dipoa) deve enviar uma lista atualizada de estabelecimentos elegíveis certificados.
As compras de cortes bovinos do Brasil foram suspensas pelos Estados Unidos em 2017, devido às reações (abcessos) provocadas no rebanho, pela vacina contra a febre aftosa. (Com informações do Mapa)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2020 Norte Agropecuário