Criada em 13/05/2019 às 16h41 | Exportações

Brazilian Beef: Em meio a negociações para ampliar vendas ao mercado asiático, empresas promovem carne brasileira na China

De 14 a 16 de maio, em Xangai, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) com o apoio da Apex Brasil participa da Sial China, uma das maiores feiras de inovação no setor alimentício. Na Sial, 16 empresas apresentam seus produtos no projeto Brazilian Beef.

Imagem
Em 2018 os embarques de carne para países da Ásia somaram 322,4 mil toneladas e fecharam em US$ 1,49 bilhões. (Foto Acervo Abiec)

Com a expectativa de ampliar as exportações brasileiras de carne bovina para o mercado chinês, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) participará da Sial China, uma das maiores feiras de inovação do setor alimentício do mundo, que acontece de 14 a 16 de maio em Xangai, na China. A ação de promoção do produto brasileiro, acontece em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), parceira da ABIEC no projeto Brazilian Beef, e contará com a presença de 16 empresas associadas –Barra Mansa, Boi Brasil, Cooperfrigu, Estrela, Frigol, Frigotil, Frisa, Iguatemi, JBS, Minerva, Marfrig, Masterboi, Mataboi, Mercúrio, Naturafrig e Plena.

A participação brasileira no evento acontece num momento de expectativas para expansão comercial das vendas para China, impulsionada pela possibilidade de habilitação de novas plantas brasileiras para exportar para aquele país. Nos últimos anos, o país asiático tem se consolidado como um dos principais destinos da carne bovina brasileira. Em 2018 os embarques somaram 322,4 mil toneladas e fecharam em US$ 1,49 bilhões, crescimento de 52,54% e 60,04%, respectivamente, em relação a 2017. Com isso a China já representa o segundo principal mercado para o Brasil em volume, com 19,6% do total e o primeiro em faturamento com 22,6% de participação. Só no primeiro quadrimestre desse ano, as vendas para o mercado chinês representaram 17,8% do total do volume embarcado no período, com 95,7 mil toneladas e um faturamento de US$ 442,4 milhões. “A China é um mercado importante e estamos em um momento de estreitamento de relações para que seja possível ampliar a participação brasileira naquele mercado”, avalia o presidente da ABIEC, Antônio Jorge Camardelli.

Durante os três dias de evento, a associação deve servir cerca de 550 quilos de carne para os visitantes, reforçando a qualidade e segurança do produto. Maior feira de alimentos da Ásia, a Sial China ocupa uma área de 162 mil metros quadrados, com 14 salas ocupadas por 3400 expositores de 67 países. A expectativa é de que 110 mil pessoas passem por dia pelo evento.

Sobre a ABIEC – www.abiec.com.br

Criada em 1979, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) reúne 32 empresas do setor no país, responsáveis por 92% da carne negociada para mercados internacionais. Sua criação foi uma resposta à necessidade de uma atuação mais ativa no segmento de exportação de carne bovina no Brasil, por meio da defesa dos interesses do setor, ampliação dos esforços para redução de barreiras comerciais e promoção dos produtos nacionais. Atualmente, o Brasil produz em torno de 10 milhões de toneladas de carne bovina, aproximadamente 20,8% são negociados para dezenas de países em todo o mundo, seguindo os mais rigorosos padrões de qualidade. Na última década, o País registrou crescimento de 135% no valor de suas exportações.

Sobre o Brazilian Beef

Iniciado em 2001, o projeto setorial Brazilian Beef, uma parceria entre Apex-Brasil e Abiec, tem o objetivo de fortalecer a imagem da carne bovina brasileira, melhorando a percepção de sua qualidade nos países importadores e ampliando, assim, a participação brasileira no mercado mundial de carnes. Em 18 anos, já foram firmados nove projetos, com investimentos de mais de R$ 60 milhões e crescimento das exportações em mais de 500%. (Da Abiec)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário