Criada em 20/02/2020 às 06h15 | Negócios

Em dinheiro, importação de fertilizante por empreendedores rurais do Tocantins em janeiro é a menor desde 2010

Em relação a janeiro do ano passado, quando haviam sido adquiridos US$ 6,14 milhões (R$ 26,68 milhões), a queda foi de 66,45%. Em 2010, ano o qual a importação de adubo em janeiro foi menor do que registrado no mês passado, o Estado importou US$ 451 mil do produto.

Imagem
Estado comprou apenas um terço do registrado em 2019; em volume, queda ficou 51,63% (foto: Mapa/Divulgação)

DANIEL MACHADO
DE BRASÍLIA (DF)

O Tocantins registrou em janeiro o menor valor de importação de adubo (fertilizantes) desde 2010. No total, as empresas tocantinenses adquiriram do exterior US$ 2,06 milhões do produto, o equivalente a R$ 8,95 milhões.

Em relação a janeiro do ano passado, quando haviam sido adquiridos US$ 6,14 milhões (R$ 26,68 milhões), a queda foi de 66,45%. Os números foram coletados e analisados pelo Norte Agropecuário no Comex Stat, sistema oficial do governo federal que consolida todos os dados de transações comerciais internacionais do Brasil.

Em 2010, ano o qual a importação de adubo em janeiro foi menor do que registrado no mês passado, o Estado importou US$ 451 mil do produto.

ADUBO MAIS BARATO

A redução em dinheiro não é acompanhada da mesma proporção no volume de fertilizante adquirido. Isso porque agora, com menos dólares, é possível comprar mais quilos do produto. Em janeiro de 2015, por exemplo, o Estado importou US$ 2,09 milhões, um valor muito semelhante ao atual. No entanto, com aquela quantia foram comprados 5,45 milhões de quilos do produto. No mês passado, o volume foi de 9,27 milhões de quilos.

Ainda na comparação de preço, a queda na quantidade de adubo importado de janeiro de 2020 para o mesmo mês de 2019 foi de 51,63%, quase 15 ponto percentuais a menos do que em dinheiro.

Na média, os tocantinenses importaram o quilo de adubo em janeiro deste ano por R$ 0,97, enquanto que no ano passado custou R$ 1,39.

A ORIGEM

Do total comprado de adubo em janeiro deste ano pelo Tocantins, 70% veio do México. O restante é dividido entre China e Países Baixos (Holanda). Embora o Brasil faça pesquisa de fertilizante, a grande maioria do produto utilizado no país é importando, por causa dos insumos e minerais usados para elaboração de adubo. Além disso, questões de mercado internas facilitam a importação.

Importação de adubo em janeiro – volume em KG

2020 ................................ 9.275.000

2019 ................................ 19.176.427

2018 ................................ 34.904.850

2017 ................................ 9.275.000

2016 ................................ Sem importação

2015 ................................ 5.450.000

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2020 Norte Agropecuário