Criada em 31/07/2019 às 07h39 | Política brasileira

Aprosoja afirma ter apoio do governo federal contra ameaça da moratória da soja no cerrado e na região do Matopiba

Dirigentes da entidade entregaram à Casa Civil, Ministério das Relações Exteriores e à Tereza Cristina a “Carta de Palmas”. O presidente da Aprosoja Tocantins, Maurício Buffon, afirmou que as discussões em Brasília serão aprofundadas. Setor quer manifestação pública do governo federal.

Imagem
Dirigentes da Aprosoja são recebidos pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em Brasilía (foto: Divulgação/Aprosoja Brasil)


Clique no ícone acima e veja o vídeo na íntegra

Dirigentes da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) entregaram a membros do governo federal a Carta de Palmas, um manifesto da entidade contra a possibilidade de implantação da moratória da soja no cerrado e na fronteira agrícola do Matopiba, formada por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. No documento, a Aprosoja pede que o governo federal se manifeste contra a moratória da soja na região. 

Os sojicultores estiveram na Casa Civil, no Palácio do Planalto, no Itamaraty e foram recebidos pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que manifestou apoio aos produtores, informou o presidente da Aprosoja Tocantins, Maurício Buffon.

“Tereza Cristina vai dar todo apoio [a demanda da Aprosoja]. Faremos uma nova rodada [de discussões] nos próximos dias. É um apoio do governo federal para termos argumentos para combater a moratória da soja do cerrado e Matopiba”, afirmou Buffon.

VEJA TAMBÉM 

Em manifesto, Aprosoja Brasil e de 16 Estados refutam tese de ONGs e garantem produção sem prejudicar cerrado no Matopiba

“Quarenta por cento da área do Matopiba é destinada a proteção e preservação da vegetação nativa”, diz supervisor da Embrapa

Produtores preservam mais de 219 milhões de hectares de suas propriedades, o que corresponde a R$ 2,4 trilhões em área

Dirigentes da Aprosoja mostram dados oficiais que comprovam que produtores protegem meio ambiente no Matopiba

Seminário em Palmas aborda aspectos socioeconômicos e ambientais da produção agrícola no cerrado e no Matopiba

“Se quer conhecer vegetação nativa no Brasil não vá a parques, visite uma propriedade rural, são eles que estão protegendo”

CONFIRMA MAIS NOTÍCIAS SOBRE A APROSOJA

LEIA O QUE FOI PUBLICADO SOBRE GUSTAVO SPADOTTI

Em vídeo após a audiência com os representantes dos produtores de soja, a ministra Tereza Cristina disse ser importante estar aberta ao diálogo com “esse setor pujante da nossa economia” e destacou que a pauta compreendeu, além da moratória da soja, temas como negociações com a China e frete agrícola. “É um prazer estar com vocês para estarmos sempre atualizados e para o Ministério da Agricultura estar junto com este setor fantástico”, declarou.

No mesmo vídeo, o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, agradeceu a oportunidade de discutir com a representante da União “temas muito importantes da principal cadeia [econômica] que desenvolve o Brasil”. “Estamos buscando alternativas para dar ao produtor rural oportunidade de produzir com sustentabilidade”, disse.

AUDIÊNCIAS

No Itamaraty, o grupo foi recebido em Brasília pelo ministro Alexandre Ghisleni, do Departamento de Promoção do Agronegócio do Ministério das Relações Exteriores. Na Casa Civil, eles tiveram audiência com o assessor especial Abelardo Lupion. Os produtores também levaram o assunto ao conhecimento do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, que participava de agenda na Casa Civil.

Participaram da comitiva os presidentes da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, do Tocantins, Maurício Buffon, e de Goiás, Adriano Barzotto, além do diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa, e os diretores Aprosoja Mato Grosso Lucas Beber e Wellington Andrade.

O DOCUMENTO

A “Carta de Palmas” foi elaborada após o seminário “Soja Responsável – Produzindo Com Sustentabilidade Ambiental”, realizado no último dia 15, na Assembleia Legislativa do Estado, em Palmas (TO). Na oportunidade, a Aprosoja Brasil e de 16 Estados brasileiros se reuniram com produtores, lideranças políticas da região e membros do governo federal.

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2019 Norte Agropecuário