Criada em 23/09/2017 às 11h37 | Agronegócio

Empresas e startups do Tocantins, do DF e de outros 3 Estados têm disponíveis R$ 5 milhões em verba para expandir negócios

A proposta visa aproximar investidores e empresas nascentes ou já consolidadas que tenham tecnologias inovadoras e alto potencial de impacto para viabilizar oportunidades de crescimento ao setor, principalmente das agritechs, que têm como foco as tecnologias digitais.

Imagem
Haverá processo de seleção. As empresas escolhidas discutirão a possiblidade de um aporte que pode variar entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões por empresa, a depender da tecnologia (foto: Luiz Henrique Magnante/Embrapa)

Juliana Miura
DE BRASÍLIA (DF)

Empresas privadas e startups que adotam tecnologia da Embrapa, ou tem planos de expansão por meio de tecnologia gerada pela Embrapa, podem receber até R$ 5 milhões para expandir seus negócios. A chamada “Pontes para Inovação”, lançada pela Embrapa e Cedro Capital, tem como objetivo ampliar o impacto dessas tecnologias no mercado. As inscrições podem ser feitas até o dia 21 de outubro pelo hotsite www.pontesparainovacao.com.br

Podem se candidatar parceiros que utilizam tecnologias da Embrapa ou que estão em processo de adoção com atuação na região central do Brasil, contemplando Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Minas Gerais. As empresas devem ter sede nesses estados ou ter relevância de clientes na região ou ainda intenção de expandir suas operações para algum desses estados.

A proposta visa aproximar investidores e empresas nascentes ou já consolidadas que tenham tecnologias inovadoras e alto potencial de impacto para viabilizar oportunidades de crescimento ao setor, principalmente das agritechs, que têm como foco as tecnologias digitais com aplicação agropecuária.

“Essa é uma iniciativa pioneira. É preciso criar novos canais e novas fontes de recursos para pesquisa e transferência de tecnologia, principalmente em um cenário de restrições orçamentárias. É a primeira experiência com fundo de investimento para apoiar parceiros da Embrapa, sobretudo aqueles que se encontram na fase mais difícil de adoção da tecnologia” explica Daniel Trento, coordenador da iniciativa pela Embrapa, referindo-se à barreira da prototipagem do produto para passar à produção em escala para atender o mercado.

Daniel diz ainda que esse modelo de parceria já está consolidado há anos, consagrado no Vale do Silício, nos Estados Unidos, referência em desenvolvimento de tecnologias digitais. E agora o Brasil está começando a atuar nesse cenário.

A equipe da Cedro Capital fará a identificação, seleção e filtragem de empresas que precisem de capital para acelerar seus negócios. “Queremos fomentar o surgimento de grandes companhias com foco no agronegócio. Para isso, nos tornamos sócios minoritários dessas empresas e atuamos no alinhamento da gestão e governança corporativa para que elas cresçam de forma sustentável e sólida”, explica Bruno Brito, sócio da empresa.

INSCRIÇÃO E CRONOGRAMA

As empresas que se candidatarem passarão por processo de seleção composto por membros das duas instituições organizadoras. Aquelas que forem selecionadas discutirão a possiblidade de um aporte que pode variar entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões por empresa, a depender da tecnologia, foco e outros direcionamentos da empresa.

Para participar, as empresas devem ter caráter tecnológico, ou seja, o emprego de tecnologia tem que ser um ponto de destaque no produto ou serviço oferecido, e deve trazer inovação ao mercado. Além disso, seu faturamento anual não pode ultrapassar R$ 16 milhões.

As inscrições se encerram no dia 24 de outubro. A divulgação do resultado da primeira fase ocorrerá no dia 3 de novembro. As empresas selecionadas deverão fazer uma apresentação para a comissão examinadora, que pode ser presencial ou por videoconferência. Se forem selecionadas como finalistas, os representantes das empresas deverão fazer uma apresentação presencial de seus negócios na Sede da Embrapa.

Daniel Trento esclarece que a seleção prevista na chamada tem como objetivo identificar e fazer uma primeira triagem das empresas parceiras da Embrapa. Depois, será feita uma verificação das informações prestadas e uma avaliação do negócio. Só então será decidido se ocorrerá ou não o aporte de recursos. “A empresa e a Cedro Capital vão discutir os termos do negócio entre investidor e beneficiado, o percentual do aporte, o valor e outros encaminhamentos”, informa.

A Cedro Capital é uma empresa de gestão de recursos independente com atuação na região central do Brasil. Alessandro Machado, um dos sócios da empresa, explica que a empresa faz a gestão de um fundo de investimento com objetivo de alocar capital em empresas que tenham inovação e diferencial competitivo baseado em tecnologia voltada para o agronegócio e que possa, com ajuda de investimentos, escalar seus negócios de forma acelerada. Em relação à parceria com a Embrapa, ele ressalta: “O nosso objetivo de investimento está alinhado com a vocação da Embrapa, que exerce um papel fundamental no desenvolvimento tecnológico para o agronegócio brasileiro, com alcance em todas as regiões produtoras do País. Então, a parceria da Cedro Capital com a Embrapa no projeto Pontes para Inovação faz todo sentido para ambas as partes e temos expectativas de identificar excelentes projetos para investimentos”. (Da Secom da Embrapa)

Serviço: Mais informações: www.pontesparainovação.com.br

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2017 Norte Agropecuário