Criada em 11/09/2018 às 16h59 | Agricultura

Produção de milho no Tocantins sai de 902,4 mil/ton para 767,7 mil/ton; queda de 14,9% entre uma safra e outra, aponta Conab

As lavouras de milho no Tocantins registraram queda de produtividade tanto na primeira quanto na segunda safras. O total colhido é de 767,7 mil/ton na safra 2017/2018, 14,9% menor que a safra anterior que alcançou 902,4 mil/ton.

Imagem
Na primeira safra houve aumento da área plantada devido aos produtores não conseguirem crédito em tempo hábil para plantar soja, mudando os planos. (Foto Divulgação Web)

A produção total de milho no Tocantins caiu de 902,4 mil toneladas na safra 2016/2017 para 767,7 mil toneladas na safra atual. É o que aponta o 12º Levantamento da Safra 2017/2018 divulgado nesta terça, 11, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) que trouxe um panorama da produtividade das principais culturas.

Na primeira safra, o levantamento aponta que o milho teve aumento na área cultivada em relação à safra passada. “O aumento da área se deveu em parte por produtores que não tiveram crédito liberado em tempo hábil para plantar soja, na janela ideal de plantio, assim, optaram pelo plantio do milho. A produtividade alcançada foi de 7,3% inferior ao registrado na safra anterior”, revela a Conab.

Já na segunda safra, os produtores se empolgaram com as boas condições chuvas que ficaram escassas posteriormente diminuindo o índice de produtividade. “As boas condições pluviométricas no final de fevereiro e março, alimentou a esperança entre os produtores de que essa condição perdurasse até a fase de enchimento de grãos. Assim, o plantio foi realizado até um pouco mais tarde da janela ideal, em praticamente todo o estado”, revela o levantamento da Conab informando que “houve redução de investimentos em insumos e aumento no registro de utilização de semente branca.”

Segundo a Conab, os bons volumes de chuvas no mês de março até a primeira quinzena de abril fizeram com que as lavouras se desenvolvessem bem. “Porém, o decréscimo da chuva a partir da segunda quinzena de abril e a quase completa ausência delas em maio, comprometeu significativamente os índices de produtividade da cultura de milho, principalmente nas áreas plantadas fora da janela ideal de plantio.” A produtividade alcançada na segunda safra foi de 3.374 kg/ha, 23,4% inferior aos 4.402 kg/ha da safra anterior.

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário