Criada em 04/09/2018 às 07h56 | Agroenergia

Fungos filamentosos servem de matéria-prima para produção de biocombustíveis, proteínas e metábolitos

O uso de biomassas e resíduos agroindustriais de diferentes tipos de produção agrícolas do Brasil servem de matéria-prima para produção de biocombustíveis, enzimas, proteínas, metabólitos para uso na nutrição animal e humana, entre outros. Estudo será apresentado em Congresso Internacional

Daniela Collares
DE BRASÍLIA (DF)

A Embrapa Agroenergia participa do Congresso Internacional de Biomassa, CIBIO, que acontece de 4 a 6, na FIEP em Curitiba/PR, abordando a utilização de biomassas residuais como matéria primas para biorrefinarias. O Congresso ocorre paralelamente a Expobiomassa.

Durante o congresso, o pesquisador da Embrapa Agroenergia, Félix Siqueira ministra na quarta-feira (05/09), a palestra intitulada “Fungos filamentosos: biofábricas a serviço da consolidação das biorrefinarias”. O pesquisador apresenta o uso de biomassas e resíduos agroindustriais de diferentes tipos de produção agrícolas do Brasil como matéria prima para produção de uma vasta gama de bioprodutos desde biocombustíveis, enzimas, proteínas, metabólitos para uso na nutrição animal e humana, entre outros.

Felix explica que inúmeros processos indústrias geram resíduos que podem ser utilizados como matéria prima para a nutrição para fungos. Estes fungos funcionam então como biofábricas para a produção dos bioprodutos de maior valor agregado, acima elencados. Além disso, como ressalta o pesquisador, os resíduos dos fungos filamentosos, pós processamento para obtenção dos bioprodutos, podem ser ainda utilizados como matéria-prima para a produção do biogás. Desse modo, pode-se dentro do conceito de biorrefinarias utilizar biomassas residuais para obtenção concomitante de biocombustíveis e bioprodutos, ao mesmo tempo que se remedia potenciais passivos ambientais.

O CIBIO tem como objetivo discutir o atual cenário da Matriz Energética Nacional e temas ligados a geração de energia a partir da biomassa no Brasil e no mundo. Apresentar soluções, tecnologias e informações que impulsionem o crescimento da Biomassa na Matriz Energética Brasileira.

Saiba mais sobre o CIBIO no link http://www.congressobiomassa.com/2018/

Parceiras

Durantes os eventos, o pesquisador estará disponível para articulação de parcerias com empresas que busquem codesenvolver projetos de inovação na área de bioquímica de renováveis utilizando microrganismos e enzimas.

Trinta e quatro novos produtos e processos em fases intermediárias de desenvolvimento, com aplicação não só para o segmento da bioenergia, mas também para indústrias da área química, biotecnológica e nutrição animal que desejam ampliar o portfólio de produtos baseados em matéria-prima renovável poderão ser negociadas durante o evento. Conheça esses produtos no link www.embrapa.br/agroenergia/vitrine

As empresas interessadas podem agendar visita pelo email: cnpae.embrapii@embrapa.br ou pelo telefone (61) 3448-1592. (Da Embrapa Agroenergia)

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário