Criada em 30/11/2018 às 17h57 | Agronegócio

Governo federal autoriza novo exame diagnóstico para equídeos; para CNA, decisão dá mais agilidade no diagnóstico da AIE

Método faz uma triagem mais rápida, o que pode facilitar e agilizar o diagnóstico negativo da AIE em equídeos para a emissão da GTA em caso de participação dos animais em competições esportivas, comercialização ou para o transporte fora das propriedades.

Imagem
Para fazer o exame, os laboratórios devem fazer parte da Rede Nacional dos Laboratórios Agropecuários do Sistema Unificado de Atenção à Suasa (foto: CNA/Divulgação)

Os laboratórios veterinários credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) têm a partir de agora mais uma opção para realizar o diagnóstico da Anemia Infecciosa Equina (AIE), doença que ataca principalmente o rebanho de cavalos.
Segundo a Instrução Normativa nº52, da Secretaria de Defesa Agropecuária do MAPA, é permitida também a triagem de amostras de sangue por meio do exame de Ensaio de Imunoabsorção Ligado a Enzima, conhecido como Elisa.

A decisão foi publicada nesta semana no Diário Oficial da União e faz parte das ações do Programa Nacional de Sanidade dos Equídeos (PNSE).

A assessora técnica da CNA, Marina Zimmermann, explica que o método Elisa, usado em outros países, faz uma triagem mais rápida, o que pode facilitar e agilizar o diagnóstico negativo da AIE em equídeos para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA) em caso de participação dos animais em competições esportivas, comercialização ou para o transporte fora das propriedades.

Antes da IN, o método utilizado era apenas o de Imunodifusão em Gel de Agar (IDGA), que demorava, no mínimo, 48h para liberar o seu resultado. Agora, os proprietários podem optar pelos dois testes. Para fazer o exame, os laboratórios devem fazer parte da Rede Nacional dos Laboratórios Agropecuários do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). (Da CNA)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário