Criada em 04/06/2018 às 10h42 | Agronegócio

Tocantins possui rebanho de cerca de 135 mil ovinos, aponta estudo que representa diagnóstico do setor no Estado

A criação de pequenos animais, especificamente, de ovinos e caprinos é uma oportunidade para o Estado, já que apresenta resultado econômico em pequenas áreas e, ainda, permite a integração com outras atividades rurais, sendo produzidos de forma ambientalmente correta e socialmente justa.

Imagem
O livro tem como público alvo, produtores rurais, técnicos e empresários que queiram investir no setor (foto: Luciano Ribeiro/SeagroTO/Divulgação)

O Estado do Tocantins tem rebanho de 135 mil cabeças de ovinos. A informação consta do livro “Diagnóstico da oferta e demanda de ovinos e caprinos para processamento de carne, pele e leite na região central do Tocantins”, um verdadeiro “atlas” do setor no Estado.

Conforme o documento, o rebanho cresceu mais de 100% entre 2005 e 2015. ‘A criação de pequenos animais, especificamente, de ovinos e caprinos é uma oportunidade para o Estado, já que apresenta resultado econômico em pequenas áreas e, ainda, permite a integração com outras atividades rurais, sendo produzidos de forma ambientalmente correta e socialmente justa”, aponta o livro.

CLIQUE AQUI E VEJA O ESTUDO NA ÍNTEGRA 

Ainda conforme o estudo, o Estado do Tocantins tem 13.852.070 hectares aptos para a produção agropecuária, o que corresponde à cerca de 50% do seu território. Parte desta área está ocupada hoje com aproximadamente 7.500.000 ha de pastagens e 1,06 milhões ha com produção agrícola, restando 5.361.350 ha a serem explorados.

O livro é de autoria do engenheiro agrônomo, André Sório, sob a coordenação da médica veterinária Érika Jardim, e do gestor público Thiago Pereira, com colaboração de uma equipe da Seagro. O objetivo é promover o acesso às informações sobre o diagnóstico da oferta e demanda de ovinos e caprinos na região central do Tocantins.

O livro traz um diagnóstico completo da ovinocaprinocultura na região central do Estado.

A consultoria para realização do diagnóstico foi contratada pelo Governo do Tocantins, por meio da Seagro, através do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Tocantins (PDRIS). Os parceiros para o desenvolvimento do estudo são o Instituto de desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e a Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec).

O estudo traz o levantamento atualizado do rebanho, produção, consumo, comércio exterior, quantidade de criadores e analisa a cadeia produtiva, os ambientes organizacional e institucional e o sistema agroindustrial da carne ovino do Estado, entre outros assuntos. Traz também uma proposta de ações para o sistema agroindustrial da ovinocaprinocultura no Tocantins. A pesquisa foi realizada em 2017.

PÚBLICO ALVO

O livro tem como público alvo, produtores rurais, técnicos e empresários que queiram investir no setor. A linguagem é simples, e para facilitar o entendimento, traz ilustrações como fotografias, mapas e gráficos. “Além disso, para incentivar o setor, traz uma série de sugestões de políticas públicas e de informações sobre produção e ações tributárias e fiscais, tentando solucionar os gargalos da cadeia produtiva no Tocantins”, enfatiza a diretora de Políticas para Pecuária da Seagro, Érika Jardim.

NO BRASIL

O livro aborda ainda que o “Brasil tem uma longa tradição de ovinos e caprinos, principalmente no que tange a produção de lã e leite e, mais recentemente, de carne”. “Segundo dados do IBGE (2017) apresentou um rebanho ovino de mais de 18 milhões de cabeças e o rebanho caprino de 9 milhões. As regiões nordeste e sul se destacam pelo rebanho ovino, enquanto os caprinos se concentram na região nordeste do país”, informa o diagnóstico. (Da Redação do Norte Agropecuário, com informações da Seagro)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário