Criada em 04/07/2018 às 18h43 | Pecuária

Estado anuncia investimento de R$ 17,2 milhões para construção de matadouros em 8 cidades; obras ainda não começaram

Para os empreendimentos, já foram dadas as ordens de serviço em cada município. Agora, estão sendo finalizados os trâmites de documentação entre a Seagro e o órgão financiador.

Imagem
A obra e os equipamentos são financiados 100% com recurso do PDRIS, com contrapartida do município com a doação da área (foto: Juliano Ribeiro/SecomTO/Arquivo)

Com uma estrutura moderna, em breve, oito municípios tocantinenses contarão com novos frigoríficos/matadouros para abatimento de carne. Com essa iniciativa, o Governo do Estado busca um consumo com qualidade, além de, consequentemente, gerar emprego e renda nos municípios.

Os frigoríficos, que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), serão construídos nas cidades de Ananás, Araguanã, Arapoema, Barrolândia, Campos Lindos, Novo Acordo, Ponte Alta do Bom Jesus e Wanderlândia.

A previsão é de que, em cada local, seja investido o valor de R$ 2.150.000, com capacidade para abate inicial de 50 a 100 cabeças/dia, sendo um total de 96 mil cabeças de animais por ano.

Segundo a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), a escolha das localidades foi feita com base em critérios de viabilidade como sanidade, suficiência de rebanhos, demanda de abate condizente com a capacidade dos matadouros, compras institucionais, Compra Direta e Programa Nacional de Alimentação em Escolas (Pnae), garantia de comercialização, processo de abate certificado com o Serviço de Inspeção Municipal, entre outras normas.

OS BENEFÍCIOS

O matadouro é uma estrutura regional, na qual, após sua construção, os municípios poderão comercializar a carne produzida com segurança. Todos terão Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e poderão vender carne para todo o Tocantins.

ORDENS DE SERVIÇO

Para os empreendimentos, já foram dadas as ordens de serviço em cada município. Agora, estão sendo finalizados os trâmites de documentação entre a Seagro e o órgão financiador.

A obra e os equipamentos são financiados 100% com recurso do PDRIS, com contrapartida do município com a doação da área. (Da SecomTO)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário