Criada em 05/02/2018 às 05h50 | Agronegócio

Paralisação das obras em 12 barreiras de fiscalização no Tocantins trará riscos, prejuízos e ratifica sucateamento da Adapec, diz AFA

Na opinião de Wiston Gomes, a falta de investimento e condições de trabalho para servidores da Adapec podem trazer riscos para a saúde pública e economia do Tocantins. Por outro lado, a agência informou que a suspensão das obras não vai interferir no trabalho de fiscalização.

Imagem

O presidente da Associação dos Funcionários da Adapec (AFA), Wiston Gomes, afirmou ver com muita preocupação a suspensão das obras de reforma de 12 barreiras de fiscalização sanitárias da Agência de Defesa Agropecuária do Estado. Para ele, a decisão do governo de interromper os serviços ratifica a tese de sucateamento da Adapec. A declaração foi dada no Norte Agropecuário no Rádio desse domingo, dia 4. 

Na opinião de Gomes, o sucateamento da Adapec e a falta de condições de trabalho do órgão podem trazer riscos para a saúde pública e economia do Tocantins. O presidente da AFA afirmou ainda que os postos fiscais estão em situação crítica e necessitam de investimento em reforma e em equipamentos. A Adapec, por meio de nota, afirmou que a suspensão das obras não vai interferir na fiscalização.

VEJA TAMBÉM

Após reduzir drasticamente investimentos da Seagro, governo suspende obras em 12 barreiras 

Wiston Gomes abordou a falta de condições de trabalho dos servidores 

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário