Criada em 12/01/2018 às 15h50 | Agricultura

Plantas daninhas resistentes a herbicidas estão sendo pesquisadas por Embrapa e Bayer

Dados da Embrapa apontam que no Brasil existem 44 espécies de plantas daninhas, o equivalente a cerca de 20% do total registrado no mundo que chega a expressivas 252 espécies. Prejudicando 15% da produção mundial de grãos, as plantas daninhas disputam espaço ao roubar água, luz e nutriente

Imagem
Também faz parte da pesquisa, o desenvolvimento de estratégias de manejo em sistemas produtivos de algodão, milho, soja e trigo. (Foto: Fernando Adegas)

Ascom Embrapa Milho Sorgo

Em média, 15% da produção mundial de grãos é perdida devido à existência de plantas daninhas nas lavouras, pois essas espécies competem com a cultura por água, luz e nutrientes. Atualmente, no mundo, estão registradas 252 espécies de plantas daninhas resistentes a herbicidas - no Brasil, pesquisas indicam 44 espécies, cerca de 20% do total, apontam dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Por conta dessa problemática, a empresa global Bayer e a Embrapa uniram esforços para estudar a resistência de plantas daninhas em clima tropical e propor estratégias de manejo para reduzir o potencial de perdas causadas por essas plantas.

A parceria entre as duas empresas começou em 2014 e tem duração de cinco anos. Estudos sobre o comportamento de agentes polinizadores na soja e sobre a resistência de fungos (ferrugem asiática e mancha alvo) aos fungicidas disponíveis ao mercado, estão em andamento em projetos separados dentro da parceria. Pesquisas sobre plantas daninhas resistentes em ambiente tropical e avaliando os sistemas de cultivo é inédito, pois em estudos anteriores não foram avaliadas as características dos sistemas de produção no Brasil.

Entre as frentes que serão estudadas estão: gestão de dados; coleta georeferenciada; estudo das plantas daninhas resistentes; caracterização da resistência e da dose letal; desenvolvimento de estratégias de manejo em sistemas produtivos de algodão, milho, soja e trigo.

“Com essa parceria, queremos assegurar a sustentabilidade na produção de alimentos, fornecendo ao produtor ferramentas disponíveis para o controle de diferentes plantas daninhas que afetam o cultivo e ameaçam sua produtividade e rentabilidade”, afirma Renato Luzzardi, gerente de Alianças da Bayer para a América Latina.

O estudo contará com ensaios a serem realizados nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. Uma equipe de 12 renomados pesquisadores da Embrapa Milho e Sorgo (MG) atuará nessas áreas contando com o apoio de especialistas da Bayer voltados para o controle de plantas daninhas, manejo de resistência e desenvolvimento de herbicidas.

“As parcerias em pesquisa e desenvolvimento com empresas privadas como a Bayer são estratégicas para a Embrapa. São elas que possibilitam, dentre outros fatores, o desenvolvimento de soluções calcado nas demandas reais da agropecuária brasileira. O ineditismo da iniciativa em ambiente tropical é demonstração inequívoca da capacidade conjunta de inovação que Embrapa e Bayer demonstram”, afirma Celso Luiz Moretti, diretor-executivo de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa. (Da Ascom Embrapa Milho e Sorgo)

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário