Criada em 20/04/2017 às 16h02 | Mercado

Com oferta menor, preço da carne sobe

De acordo com levantamento feito pela Scot Consultoria, nos últimos sete dias, as cotações cresceram, em média, 1%, motivado por férias coletivas, feriados e estoques enxutos.

Imagem
Este cenário fez as margens das indústrias que fazem a desossa operarem em 27,6%, patamar mais de oito pontos percentuais acima da média histórica. (foto Pedro Kirilos / Agência O Globo)

A menor oferta de carne bovina no mercado fez com que os preços subissem nos últimos sete dias. De acordo com levantamento da Scot Consultoria, no período, as cotações cresceram, em média, 1%, com forte influência dos cortes de traseiro.

Férias coletivas, feriados e uma dose de pecuaristas ainda resistentes em aceitar os preços atuais enxugaram os estoques de carne bovina e isso fez os preços subirem.

Este cenário fez as margens das indústrias que fazem a desossa operarem em 27,6%, patamar mais de oito pontos percentuais acima da média histórica, rivalizando com os melhores resultados dos frigoríficos, que foram registrados em 2013.

Mas a situação mais interessante sob a ótica destes agentes é a venda de carne com osso. O boi casado de animais castrados subiu 8,1% entre o começo do mês e a abertura desta semana. Isso trouxe a diferença entre a receita de uma operação de venda de carcaça, couro, sebo, miúdos e subprodutos, e o preço pago pela arroba aos mesmos patamares do pacote de negócios feito com carne desossada.

A diferença histórica entre estes dois indicadores é de cinco pontos percentuais.

E a atratividade se dá pelo fato de a produção de carcaça ser operacionalmente mais “barata”, já que há uma operação a menos na indústria, a desossa das peças.

Fonte: Scot Consultoria

Voltar

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2017 Norte Agropecuário