Criada em 10/07/2018 às 09h42 | Agronegócio

CNA reúne dirigentes de federações da região norte do país para instituir fundo constitucional e firmar acordos com banco

Pacto assinado tem objetivo de contribuir para o incremento de geração de emprego, ocupação e renda, através da ampliação e qualificação das aplicações de créditos.

Imagem

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) realizaram nesta segunda-feira (9) um encontro com os superintendentes regionais e os presidentes de federações da agricultura e pecuária da região Norte, na sede do Sistema FAEPA, em Belém.

Coordenada pelo vice-presidente da CNA, Muni Lourenço, e pelo diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara, a reunião foi aberta pelo presidente do Sistema FAEPA, o anfitrião Carlos Xavier. Segundo ele, a reunião é uma oportunidade para a CNA aprofundar a compreensão sobre as questões relacionadas à agricultura e pecuária dos estados nortistas. “É pontual para abordamos as particularidades de cada regional e, sobretudo, alinharmos ações em favor dos produtores rurais da região Norte”, complementou.

O jornalista Lorenzo Carrasco, autor do livro “Máfia Verde – o ambientalismo a serviço do governo mundial”, abordou em sua palestra o tema: “Amazônia e o cenário atual do mundo”.

O superintendente da Sudam, Paulo Roberto Correia, falou a respeito do lançamento do aplicativo da ouvidoria do Fundo Constitucional do Norte (FNO). “Os beneficiários do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) já podem falar com a Ouvidoria de qualquer lugar usando apenas o aparelho celular, através do aplicativo criado para facilitar o contato com os gestores do Fundo”, destacou. Implementada em dezembro de 2017, a Ouvidoria do FNO é administrada pela Sudam e é destinado para o atendimento das pessoas físicas e jurídicas que tiveram contrato de crédito aprovado ou que têm interesse no assunto.

O presidente do Banco da Amazônia – principal agente financeiro responsável pela administração do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) – Valdecir Tose, – comentou que a instituição responde por 63,82% do crédito de fomento no Norte do país. Segundo ele, em 2017, o Banco contratou mais de 15.400 operações de crédito somente com o FNO, no valor total de R$ 2,9 bilhões. A maior parte desses recursos (69%) foi absorvida pelo setor rural, ou seja, R$ 1,99 bilhão foi destinado a empreendimentos do campo, e o restante dos financiamentos, R$ 914,5 milhões, ou 31%, foi para o setor não rural. “Em 2017, o Fundo garantiu aos empreendedores um aporte de recursos de R$ 3 bilhões, para investimentos em atividades produtivas que estão aquecendo a economia e gerando emprego e renda”, pontuou e complementou: “Trabalhamos com o nosso foco que é o crédito de fomento com eficiência, com qualidade, agilidade, seletividade e rentabilidade. Fortalecer as ações sustentáveis na Amazônia, sempre buscando parceria e usando as fontes de recursos disponíveis para o desenvolvimento da Amazônia”, afirmou.

FUNDO CONSTITUCIONAL

Tem o objetivo de contribuir para a promoção do desenvolvimento econômico e social da região, através de programas de financiamento aos setores produtivos privados. Como instituição de desenvolvimento regional, a Sudam é responsável pela definição das diretrizes e prioridades de aplicação dos recursos do FNO, de acordo com a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) e o Plano Regional de Desenvolvimento da Amazônia (PRDA).

COOPERAÇÃO TÉCNICA

Durante a reunião foi assinado um acordo de cooperação técnica entre o Banco da Amazônia, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), visando contribuir para o incremento de geração de emprego, ocupação e renda, através da ampliação e qualificação das aplicações de créditos.

Assinado pelo presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, e pelo diretor-geral do SENAR, Daniel Carrara, o acordo tem como objeto conjugar a execução de um programa de Assistência Técnica e Gerencial (AteG), e de extensão rural, a produtores rurais, empreendimentos rurais ou agroindústrias financiados pelo Banco da Amazônia, melhor qualificando o atendimento aos produtores por meio de acesso ao crédito rural, à Assistência Técnica e Gerencial (AteG) e à extensão rural promovidas pelo SENAR, e o acompanhamento de seus empreendimentos, visando potencializar o agronegócio. Vale observar que, a região Norte é a segunda a construir esse acordo, após a região Nordeste, firmado com a SUDENE.

O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), Daniel Carrara, falou sobre as acões do Senar nos estados da região Norte e também lembrou os desafios frente ao novo modelo de sindicalismo. Em seguida, foram ouvidos os superintendentes da região Norte, que, na ocasião, apontaram os aspectos positivos e os negativos das ações da instituição em cada região.

A reunião também contou com a participação de diretores do Sistema FAEPA, bem como, de assessores técnicos. (Da CNA)

Tags:

Comentários


Deixe um comentário

Redes Sociais
2018 Norte Agropecuário