FacebookTwitterInstagramYouTube

Segunda, 09 Janeiro 2017

Produtores rurais do Tocantins devolvem 605.242 quilos de embalagens de agrotóxicos em 2016

Produtores rurais do Tocantins devolvem 605.242 quilos de embalagens de agrotóxicos em 2016
Agricultores têm um ano após a compra para fazer a devolução das embalagens vazias (foto: Adapec/Arquivo)

Welcton de Oliveira
DE PALMAS

O relatório do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (InpEV) divulgado na última sexta-feira, 06, mostra que houve no ano passado, um aumento de 21,6% na devolução de embalagens vazias de agrotóxicos no Tocantins em relação ao ano de 2015. Os números apontam que foram devolvidos 605.242 quilos de embalagens, enquanto que em 2015 este número foi de 497.850 quilos.

Segundo dados do inpEV, nos últimos anos, há um incremento no percentual de devolução de embalagens vazias de agrotóxicos no Tocantins. Das embalagens devolvidas, 89,3% estavam dentro das normas e foram encaminhadas para a reciclagem. As não laváveis e as laváveis contaminadas somaram 10,7% e serão incineradas pelos fabricantes. A previsão da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) é reduzir o índice de embalagens laváveis contaminadas nos próximos anos.

Órgão de fiscalização do uso correto e seguro de agrotóxicos no Tocantins, a Adapec tem papel fundamental na política de devolução de embalagens vazias de agrotóxicos. “Temos uma agricultura forte no nosso estado, as áreas de plantios vem ampliando a cada ano, e isso exige de nós um esforço para fiscalizar e conscientizar os produtores rurais a fazerem o uso correto e seguro de agrotóxicos, que inclui a devolução destas embalagens nos postos ou centrais”, ressaltou o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

Humberto comemorou os números positivos, dizendo que eles refletem a conscientização dos produtores rurais e o trabalho da equipe técnica da Adapec que realiza constantemente o monitoramento das áreas de plantio, promovem palestras para os agricultores e o projeto de Recebimento Itinerante (RI) de embalagens vazias de agrotóxicos que atende pequenos produtores rurais, e que em 2016 foi executado em 12 municípios do estado.

O responsável técnico pela ação de agrotóxicos da Adapec, Lenyhawre de Almeida Lima disse que a Agência vem intensificando o trabalho de fiscalização e cumprindo as suas responsabilidades para retirar do campo esse passivo. “Nosso papel é acompanhar o funcionamento do sistema de devolução até a destinação final, além de irmos às propriedades, também fiscalizamos o armazenamento dos produtos nas lojas especializadas, verificando se estes estão de acordo com a legislação,” pontuou Lima.

LEI SOBRE DEVOLUÇÃO

Pela legislação, os agricultores têm o prazo de um ano após a compra do produto agrotóxico para fazer a devolução das embalagens vazias. Se o produtor não usar todo o produto, este prazo é estendido por mais seis meses. A Adapec orienta os produtores para que guardem o comprovante de devolução por um ano, pois em caso de fiscalização na propriedade e as embalagens não tenham sido devolvidas, ele pode ser autuado.

QUEDA EM OUTROS ESTADOS

Conforme dados do inpEV do ano de 2016, dos 22 estados que fazem a devolução, em 16 deles houve queda no número de embalagens devolvidas. Em todo o Brasil houve uma redução no número de embalagens devolvidas de 2,2%.

O Tocantins conta com duas centrais de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos, que estão localizadas nos municípios de Pedro Afonso e Silvanópolis e mais cinco postos, nos municípios de Araguaína, Tocantinópolis, Colinas, Gurupi e Lagoa da Confusão. (Da assessoria de imprensa da Adapec)

Norte Agropecuário

FacebookTwitterInstagramYouTube