FacebookTwitterInstagramYouTube

Segunda, 24 Outubro 2016

Com R$ 160 milhões liberados a produtores do Tocantins desde 2014, Caixa tem mais R$ 30 milhões disponíveis até dezembro deste ano

Com R$ 160 milhões liberados a produtores do Tocantins desde 2014, Caixa tem mais R$ 30 milhões disponíveis até dezembro deste ano
Banco disponibiliza várias opções de linha de crédito a produtores do Tocantins (foto: Rural Centro/Divulgação)

Jairan Gomes: "Cada produto que oferecemos se adequa ao perfil do produtor"Com R$ 160 milhões liberados a produtores rurais do Tocantins desde 2014, a Caixa Econômica Federal tem disponíveis em seu orçamento R$ 30 milhões para liberar até dezembro deste ano na modalidade de crédito agrícola.

O banco público, que aderiu ao segmento do agronegócio no final de 2013, atualmente tem 400 clientes ativos no Estado.

Especialista e com atuação destacada nos segmentos de habitação, poupança e de consumo em geral, a Caixa optou pelo crédito rural e, no Tocantins, vê um mercado próspero e crescente.

A opinião é do gerente regional da Caixa no Tocantins, Jairan Bandeira Gomes, 51. “Relativamente a presença da Caixa no segmento de crédito rural é recente. Apesar disso, os balanços apontam que o banco está no caminho certo e, no Tocantins, como mercado próspero e crescente as expectativas são as melhores”, disse, em entrevista ao Norte Agropecuário.

O banco disponibilizou em junho deste ano R$ 10 bilhões em crédito agrícola para produtores de todo o país. O montante é 28% a mais nas linhas de custeio, investimento e comercialização em relação ao ciclo passado. São 1,6 mil agências habilitadas a operar em nível nacional – 21 delas no Tocantins.

ACESSO DOS PRODUTORES

A Caixa disponibiliza aos produtores do Tocantins financiamentos para custeio agrícola e pecuário, investimento, comercialização e estocagem e venda.

Com juros que giram em torno de 8,5% a 9,5% ao ano, a Caixa oferece uma série de opções para financiamentos agrícolas aos grandes, médios e pequenos produtores. Há também planos de financiamento a agricultor familiar, cooperativas, agroindústria, e o BNDES/Finame, destinado a grandes empreendedores rurais. “Cada produto que oferecemos se adequa ao perfil do produtor. E, com várias opções, temos condições de atender a todos os segmentos”, disse Gomes.

O tempo de liberação do dinheiro, após a aprovação do empréstimo, gira em torno de no máximo 20 dias. “Em que pese trata-se de um banco público, considerado conservador no mercado e com a responsabilidade de atuar dessa forma para não prejudicar o sistema financeiro, é um período satisfatório”, declarou. O gerente regional explica que a liberação dos valores ocorre após a aprovação do cadastro, do estudo de viabilidade do emprego dos recursos e aval da Assistência Técnica Rural (Ater).

CLIQUE AQUI E TIRE DÚVIDAS SOBRE CRÉDITO RURAL DA CAIXA

Norte Agropecuário

FacebookTwitterInstagramYouTube